@ pin-oo-lwin


Pin-U-Lwin quase não parece Myanmar. Chove, não faz muito calor, há piza e café espresso.

Nas ruas, perto da torre que imita o Big Ben, passam charretes que fazem as vezes de táxi. As comunidades são diversificadas e na rua de um templo vêm-se um templo hindu e uma mesquita.

O mercado foi o melhor que poderia ter acontecido num dia de chuva. Colorido, vibrante, organizado, exótico. Cores, cheiros, pessoas sorridentes. Quando já estava a fechar, sentámo-nos junto a uns indianos que faziam roti numa frigideira. Foi o lanche e, mais tarde, o jantar. Por ali passava uma monja, nos trajes rosados. Sorridente, simpática, ria-se de cada vez que passava por mim. Acabámos amigas: eu deitava-lhe a língua de fora e ela repetia. Dava mais uma volta ao mercado das comidas, voltava a passar por mim e renovava as brincadeiras.

Anúncios

diga lá qualquer coisinha

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s